Vacina Contra a Meningite tudo que você precisa saber

A Meningite é uma doença infeciosa que afeta as membranas do cérebro, e pode consistir numa bactéria ou mesmo vírus.

Afecta, maioritariamente, recém-nascidos e crianças, já que estes possuem menos defesas imunológicas. Pela sua importância está contida no Programa Nacional de Imunização.

É conhecida por deixar sequelas nos doentes, e em alguns casos, pode mesmo levar à morte. Assim, é necessário estar informado acerca da vacinação contra esta doença.


O devo saber sobre a Meningite?

  • Quando deve ser administrada?
  • Que componentes tem a vacina administrada?
  • Importância da vacina
  • Existem Efeitos secundários?

Quando deve ser administrada?

A vacina contra a meningite deverá ser tomada a partir dos 2 meses de vida, sendo essencial não deixar avançar muito esta data, já que os recém-nascidos são os principais candidatos ao aparecimento da doença, devido ao seu sistema imunológico vulnerável.

É administrada através de várias doses, sendo vulgarmente a 1ºdose aos 2/3 meses, a 2ºdose aos 6 meses, a 3º dose aos 8/9 meses e a 4º dose a partir dos 12 meses.

 

Que Componentes Tem A Vacina Administrada?

Existem no mercado, pelo menos, três tipos de vacinas destinadas a combater a Meningite. São elas a vacina contra a Meningite B, Meningite C e a Pneumocócica.

O Programa Nacional de Imunização contem a Vacina contra a Meningite C, o que provocou a redução do número de infetados (com menos de 2 anos) com este tipo. É o tipo de meningite mais frequente no Brasil.

Contudo, acresce a importância de ser igualmente administrada a Vacina contra a Meningite B, uma vez que se estima que 60% dos casos em crianças com menos de 1 ano se deve à Meningite B.

Para além disso, a vacina contra a Meningite B tem uma cobertura de cerca de 80% na prevenção contra a doença. É o 2º tipo de Meningite mais frequente no Brasil, o que tem levado a discussões acerca da sua inclusão no Programa Nacional de Imunização.

Meningite é uma inflamação aguda das membranas protetoras que revestem o cérebro e a medula espinal, denominadas coletivamente por meninges. Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça e rigidez no pescoço. Entre outros possíveis sintomas estão confusão mental ou alteração do estado de consciência, vómitos e intolerância à luz ou a barulho. Ver definição no Wikipédia
Importância da Vacina

A Meningite pode deixar sequelas irreversíveis nas crianças, como a redução de capacidades motoras e mentais, surdez, défice cognitivo, entre outras. A gravidade das sequelas dependerá também da rapidez do tratamento.

Por sua vez, a taxa de mortalidade é bastante alta, já que cerca de 20% dos individuos afectados, acabam por não resistir.

A doença é transmitida através de sercreções, o que tem incentivado não só a vacinação das crianças e recém-nascidos, mas também dos adultos que os rodeiam (já que estes podem transportar a doença sem que neles se manifeste).

Também aos idosos, com mais de 60 anos, é recomendada a adminsitração da vacina, já que, tal como os mais novos, têm as suas defesas significativamente reduzidas, o que os torna vulneráveis à doença.

Contudo, o melhor é prevenir através da vacinação, já que as crianças são fortes candidatas ao contágio. Estima-se que cerca de 95% dos individuos vacinados, ficam protegidos da doença.

Existem Efeitos Secundários?

Os efeitos secundários são os habituais pós-vacinação. Cerca de 5% dos individuos vacinados apresentam sintomas de febre, cerca de 24 horas após a administração da vacina.

Pode ainda surgir irritação cutânea e vermelhidão no local da vacina.

A Meningite é uma doença muito grave e com consequências irreparáveis. A melhor arma é, sem dúvida, a vacinação.
Preencha o Formulário de Contato ao lado ou abaixo e fale com nossa equipe para agendar o seu horário, ou se preferir, Clique Aqui e Converse Conosco no nosso WhatsApp (41) 98855-7307.

 

(50 -, 1)